Alan Lee
Alan Lee

Novo livro de Tolkien foi inspirado no próprio romance do escritor

'Beren e Lúthien', nova obra de J. R. R. Tolkien, foi compilado e editado por Christopher Tolkien

Jonah Engel Bromwich, The New York Times

10 Junho 2017 | 16h00

Quem estava ansioso por um retorno à Terra Média está com sorte.

A editora Houghton Miffilin Harcourt publicou novo livro ilustrado cuja fonte são os arquivos de J.R.R. Tolkien, autor da fantasia épica O Senhor dos Anéis, e seu livro predecessor, O Hobbit.

O novo livro, Beren and Lúthien foi compilado e editado por Christopher Tolkien, terceiro filho do escritor.

Christopher é o herdeiro e executor do espólio do pai desde a morte do escritor em 1973 e trabalhou na edição e publicação de muitas obras não publicadas de Tolkien, incluindo O Silmarillon e a coleção A História da Terra Média.

De acordo com a editora, que já havia a futura publicação em outubro, o novo livro acompanha o romance entre um humano, Beren, e uma elfa, Lúthien, cujo amor é impedido pelo poderoso pai dela. Ele atribui a Beren uma tarefa que coloca o casal em conflito com uma criatura maligna, Melkor, predecessor temático de Sauron, o vilão de O Senhor dos Anéis.

“Aos 93 anos este é (provavelmente) meu último livro de uma longa série de edições das obras do meu pai, muitas não publicadas, e um livro que tem um aspecto curioso”, escreve Christopher Tolkien no prefácio da nova obra.

“Esta história foi escolhida in memoriam porque está profundamente enraizada na própria vida dele sobre a união de Lúthien, que chamou de “a maior dos Eldar”, e Beren o homem mortal.

A história do romântico casal, mencionado na trilogia O Senhor dos Anéis, tornou-se mais profunda e mais rica com o decorrer dos anos, quando Tolkien retornou a seus contos em poesia e prosa. O novo livro condensa o romance dos dois personagens que aparecem nos relatos de A História da Terra Média, que, como Christopher observa no prefácio, era difícil de acompanhar.

O livro de 288 páginas inclui desenhos de Alan Lee, ilustrador que trabalhou em livros anteriores de Tolkien e conquistou um Oscar em 2004 pelo seu trabalho em O Retorno do Rei, terceiro filme da trilogia O Senhor dos Anéis. O livro é publicado uma década depois de Os Filhos de Húrin, primeiro lugar na lista de best-sellers do The New York Times.

De acordo com uma postagem no blog da Tolkien Society, a publicação de Beren e Lúthien ocorre exatamente cem anos depois de um encontro memorável entre o escritor e sua mulher, Edith, que, ele escreveu mais tarde a seu filho, inspirou a história do romance entre um humano e uma elfa. Na lápide do túmulo onde estão enterrados J.R.R. e Edith Tolkien estão inscritos também os nomes Beren e Lúthien. /Tradução de Terezinha Martino

 

Mais conteúdo sobre:
Literatura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.