'A carona solidária é um exemplo de que é do pequeno que se chega ao grande'

Carta aberta aos moradores das grandes cidades

Xico Graziano, secretário do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2008 | 22h48

O trânsito na região metropolitana de São Paulo está passando da conta. Pior que o desconforto, custo alto e perda de tempo do cidadão, sérias conseqüências ambientais, com graves reflexos na saúde pública, advêm dessa verdadeira febre pelo automóvel. As emissões veiculares respondem, em média, por 90% da poluição atmosférica na capital paulista e em municípios vizinhos, contribuindo para a redução da expectativa de vida da população em 1,5 ano. O trânsito não é apenas um problema de engenharia. Pessoas são vítimas de doenças pulmonares por inalarem gases tóxicos e material particulado da fumaça preta dos veículos. Esses motivos nos levam a convocar cada paulistano a participar do Mutirão da Carona, que se realizará no próximo dia 28 de maio. O objetivo da campanha é conscientizar e estimular o uso racional do veículo particular. Hoje, segundo estimativas da CET, 64% dos veículos trafegam com apenas o motorista na direção. Racionalizar o uso do carro ajuda a melhorar o trânsito, além de diminuir a poluição do ar. Claro que as soluções para enfrentar o trânsito terrível das metrópoles passam, com certeza, por investimentos do governo em transporte público e melhorias de infra-estrutura viária das capitais. Porém a participação da população também pode ajudar, e muito. A carona solidária é um exemplo de que é do pequeno que se chega ao grande. Não se trata de sair por aí dando carona para qualquer um. Essa é uma atitude que começa com seu colega de trabalho, seu amigo, na empresa ou na escola. É fácil, basta querer, e tomar uma atitude ambiental que traz benefícios para todos nós. Senão o mundo corre o risco de acabar num grande congestionamento.

Tudo o que sabemos sobre:
carta abertatrânsitograndes cidades

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.