A excomunhão da camisinha

AMBULATÓRIO DA NOTÍCIA[br]Unidade de tratamento para quem sai mal na foto

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

21 de março de 2009 | 23h22

O discurso é, basicamente, o mesmo. O que o papa disse sobre preservativos na África dilacerada pela aids é mais ou menos o que o arcebispo de Olinda e Recife disparou contra a gravidez interrompida para salvar a vida da menina de 9 anos estuprada pelo padrasto em Pernambuco. Desde a Idade das Trevas, quando não havia camisinha ou clínica de aborto, a Igreja Católica tenta convencer seu rebanho a combater o mal sem preservativos ou paliativos, só na base da fé e da espiritualidade individual. Como diriam no núcleo indiano da novela das 8, "hare baba", papa!

Bento XVI praticamente excomungou a camisinha a caminho de Camarões, porta de entrada de sua primeira visita à África. Criticado por Deus e o mundo representado pela ONU, o Vaticano não se abala. Age como se guardasse na manga da batina alguma mensagem recém-chegada do céu para alertar sobre a origem demoníaca de todo esse papo politicamente correto que anda por aí contaminando a humanidade. Sai para lá, Satanás!

Tem religioso tomando gosto pelo culto ao absurdo. Nada mais justifica vir a público quando não é chamado para dizer, por exemplo, que a lavadora de roupas fez mais pela libertação feminina que a pílula anticoncepcional. Graças ao seu bom pai a Igreja Católica não depende dos votos de fiéis. Ou seria uma espécie de PTC, sem o Clodovil. Que Deus me perdoe!

Tem pra tudo

A senadora Marina Silva passou a semana em casa em tratamento contra a dengue. Será que ninguém avisou à ex-ministra que tem no Senado uma Diretoria de Picaduras justamente para cuidar desses casos, caramba?

Natural, eu?!

Hipocondríaco do jeito que é, o governador José Serra morreu de rir com a reverência que Jorge Bornhausen lhe fez como "candidato natural" do PSDB-DEM à Presidência da República. "Natural é o Gabeira!"

Sem preconceitos

Já há no Senado quem defenda a adoção do sistema de cota racial na seleção de diretores da casa. Salvo raríssimas exceções, os negros têm sido sistematicamente excluídos desse tipo de bocada. Repara só!

Dá-lhe, seu Walter!

O avô de Gisele Bündchen abriu o jogo: o mais novo genro de seu filho comprou um terreno nos EUA por R$ 93 milhões para construir o ninho de sua netinha. Isso quer dizer o seguinte: quem gosta de privacidade é essa nova geração que anda por aí fingindo que não dá a mínima para a fama.

Eixo do mal

A ação militar que entregou a presidência de Madagáscar a um ex-DJ abre um precedente perigoso em matéria de golpe de Estado. Não se tinha pensado nisso antes: DJs e militares juntos podem dominar o mundo.

Qual é o pó?

Na inauguração de uma supermega bica d?água no Ceará, Dilma Rousseff aproveitou a falta de assunto com Geddel Vieira para perguntar o que o ministro faz para não ter brilho nenhum em público. Ela não sabe mais o que fazer para reluzir menos sob os refletores de TV.

Ainda bem, né?

A popularidade de Lula caiu um pouco na sexta-feira para não desmoralizar inteiramente as pesquisas. Só faltava a aprovação do presidente crescer depois daquilo tudo, né não?

Ele merece!

O sucesso na internet das t-shirts com mensagem de desagravo a Dado Dolabella pode acelerar a chegada na rede do primeiro lote de camisas-de-força em homenagem ao ex-namorado de Luana Piovani.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.