'A Santa Casa não oferece as condições mínimas necessárias aos médicos'

Luiz Sena MÉDICO E DIRETOR DO SINDICATO DOS MÉDICOS DO PARÁNo último fim de semana, um episódio comoveu o País: 12 bebês morreram na maternidade da Santa Casa de Misericórdia de Belém, o que deixa claro que o hospital não oferece as condições mínimas necessárias para que os médicos desenvolvam um bom atendimento aos recém-nascidos.Vivemos em uma terra maravilhosa, banhada por rios, além de recursos minerais e florestais importantes para o resto do mundo. Porém lidamos ainda com o trabalho escravo, o desmatamento, uma adolescente na prisão com homens e, agora, crianças que vieram ao mundo sendo vítimas do descaso do poder público e da sociedadeDesde novembro de 2007, o Sindicato dos Médicos do Pará vem denunciando a situação precária em que a Santa Casa se encontra, sobretudo na infra-estrutura da maternidade e nos problemas de higiene do local.Lembramos que a Santa Casa é o principal hospital público do Pará, visto pela população carente como a única esperança de cura. Por esses motivos a sociedade precisa entrar nessa luta e denunciar as irregularidades que conhece. O Sistema Público de Saúde do nosso Estado só vai melhorar quando nós, paraenses, abraçarmos essa causa com todas as nossas forças e rezar para que Nossa Senhora de Nazaré nos mostre que esta casa de saúde é santa. E que ela tenha misericórdia de todos nós.

O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2008 | 21h18

Tudo o que sabemos sobre:
santa casaparábebês mortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.