A turnê mundial das superpoderosas

AMBULATÓRIO DA NOTÍCIA - Unidade de tratamento para quem sai mal na foto

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

07 de dezembro de 2008 | 00h38

Antes que a secretária de Estado Hillary Clinton entre oficialmente no disputado circuito internacional das estrelas de primeira grandeza, Ingrid Betancourt retomou esta semana em grande estilo a turnê mundial que iniciou ao sair do cativeiro, em julho de 2008. Para voltar a brilhar no noticiário, bastou desta vez a franco-colombiana fazer coincidir sua agenda com a de Madonna em Buenos Aires. O resto foi arranjado pela presidente Cristina Kirchner, amigona que armou o encontro das duas na Casa Rosada. Dizem, inclusive, que toda aquela história do equipamento que não chegou a tempo para o show no Monumental de Nuñez foi providenciada para atrasar um pouquinho a estada da cantora na Argentina. Resultado: Ingrid Betancourt ultrapassou a comitiva de Madonna e, na sexta-feira, já estava em São Paulo posando para fotos ao lado de Lula. O presidente, que na véspera não frustrou a funkeira carioca Valeska Popozuda de um abraço para posteridade no Complexo do Alemão, arrumará decerto outra data para estar com a popstar americana. Ali, como se sabe, tem pra todo mundo.É bem provável até que Hillary, Madonna e Ingrid se encontrem casualmente no Palácio do Planalto em algum momento das respectivas turnês em 2009. Das três, o fenômeno de mídia que mais salta aos olhos no momento é a evidência de Ingrid Betancourt, passado tão pouco tempo da grande decepção que a ex-senadora sofreu em outubro, quando perdeu o Nobel da Paz para o ex-presidente da Islândia, Martti Ahtisaari. Com direito ao vexame de convocar a imprensa de véspera para a entrevista da vitória. Depois de breve sumiço voluntário, ela reapareceu fulgurante nos salões da Casa Rosada. Dia seguinte, seu nome foi relançado pelo presidente peruano Alan García para concorrer ao Nobel da Paz do ano que vem. Desta vez, a não ser que Hillary Clinton dê um jeito de cantar Material Girl em dupla com Madonna, deve dar Ingrid na cabeça. A campanha está forte nas ruas. FofaCondoleezza Rice anda extremamente sensível nesta que talvez seja sua última viagem internacional como secretária de Estado dos EUA. Sentiu dia desses um frio na espinha ao pressionar o Paquistão. Depois, não conseguia dormir pensando se aquilo que pressionou teria sido mesmo o Paquistão.Começar de novoJosé Dirceu vai para Nova York estudar inglês em janeiro. Só volta, disse a amigos, quando entender ao menos o que o ministro Mangabeira Unger diz. Ou seja, vai demorar! Periga voltar a ser líder estudantil. Pode vir a ser o que Obama chama de "um novo despertar da liderança americana".Ninguém mereceA balada paulistana acusou o golpe. Se o estilista Ronaldo Esper continuar tirando a roupa quando lhe dá na telha de ficar pelado nas boates da cidade, a vida noturna em São Paulo corre sério risco de sucumbir ao verão. Já bastam a quem sai de casa o trânsito, a violência, as enchentes e o preço de tudo.Corre-correA gente descobre que a Justiça devolveu a carteira de motorista a Edmundo quando o jogador atropela um funcionário do Vasco no estacionamento do clube.Peralá!A perseguição preconceituosa ao escritor Paulo Coelho está chegando às raias do inaceitável. Imagina que Fernando Morais, biógrafo do mago, foi detido no aeroporto de Madri sob a acusação de tráfico de drogas. Aí também já é demais, né não?Ô, raça!Comentário ofensivo de leitor do site do Libération levou à cadeia por difamação o ex-diretor do jornal francês, Vittorio de Filippis. Por essas e por outras, é cada vez maior o número de jornalistas pregando cadeia para a opinião pública.Vida de gadoResta saber que tipo de longevidade é essa que está em franco crescimento no Brasil. Expectativa de vida boa, como se sabe, anda em declínio no mundo inteiro.Agenda positivaA crise chegou ao Brasil pela quinta vez neste semestre com a notícia da queda da produção industrial em outubro, seguida de forte alta do dólar. Tudo exatamente de acordo com a previsão do ministro Guido Mantega. Ou não?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.