Apreender gado ilegal pode reduzir o desmatamento na Amazônia?

A Operação Boi PirataO ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, declarou que a partir deste mês vai apreender rebanhos em terras desmatadas ilegalmente na Amazônia. O anúncio foi feito em resposta à alta do desmatamento da floresta, que já superou o total registrado em 2007. Minc atribuiu à pecuária e à soja grande parte da culpa pelo avanço da derrubada. Grãos plantados nessas áreas já foram apreendidos e o produto será leiloado. O lucro obtido será destinado a programas sociais. Resultado da enquete:Sim>56 %Não>44 %Confira a próxima enquete em www.estadao.com.br O QUE PENSAM OS ESPECIALISTAS"Não adianta divulgar idéias mirabolantes e utópicas"ASSUERO DOCA VERONEZPRES. DA COMISSÃO NACIONAL DE MEIO AMBIENTE DA CNAApreender bois no pasto é uma tarefa impraticável. A solução para o desmatamento, muito mais que medidas de controle e restrição, passa por estratégias econômicas consistentes. É preciso reconhecer as leis existentes, controlar as áreas já desmatadas e valorizar os ativos florestais. Esse é o caminho certo para pactuar o fim da devastação. As políticas de desenvolvimento devem ser compatíveis com a realidade da região amazônica. Não adianta divulgar idéias mirabolantes e utópicas sem sustentação econômica e jurídica. A Amazônia real é pobre e quer crescer. Estimular o desenvolvimento científico da região, investir nos serviços ambientais e regularizar os terrenos produtivos são algumas das resoluções possíveis. A manutenção dessa imensa floresta depende unicamente de sua valorização. Enquanto valer a pena desmatá-la, certamente ela será desmatada. Temos que dar espaço ao debate de idéias, não à polícia. Essa é a mudança necessária para instituir uma política ambiental séria. Estimular conflitos e tensões e continuar produzindo factóides é insistir no erro."A partir de agora, o pecuarista irregular não terá mais vantagens"TASSO AZEVEDODIRETOR-GERAL DO SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRODepois de desmatadas, pelo menos 70% das áreas da Amazônia são imediatamente ocupadas pela pecuária. Esse processo só pode ser estancado com a valorização econômica da floresta e a restrição aos benefícios do desmate. Para isso precisamos regular os instrumentos de crédito a conservação, reduzindo a taxa de juros nos financiamentos e possibilitando o uso da região como garantia. Por outro lado, proibiremos os investimentos em regiões ilegais. Assim, os maus produtores não vão se beneficiar mais porque haverá restrição à venda dos produtos ilegais. A Operação Boi Pirata vai promover a marcação do rebanho em áreas embargadas por desmatamento ilegal e o respectivo repasse desse gado para o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. A pasta se responsabilizará pela comercialização dos produtos em benefício de programas sociais. A operação não quebra a cadeia de produção, mas desestimula e até inibe a criação de gado nesse contexto. A partir de agora, o pecuarista irregular não terá mais vantagens.

O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2008 | 21h46

Tudo o que sabemos sobre:
fórum aliásgado ilegalamazônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.