Brasil Foods: a graça do negócio

Pão-duro como ele só, o técnico Felipão vive dias de preocupação no exílio voluntário em que se encontra no Reino Unido. Soube em Londres que "amarrar cachorro com linguiça" - uma de suas expressões preferidas - pode ficar mais caro no Brasil após a fusão da Sadia com a Perdigão. "Agora mesmo que ele não volta!" - comemoram seus vizinhos de Porto Alegre.

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2009 | 22h35

Um sem número de gracinhas do gênero foram inventadas às pressas no rastro da criação da Brasil Foods. Associado ao meganegócio, o humor fez um punhado de vítimas no mundo do futebol. O goleiro Felipe, do Corinthians, não aguenta mais piadas prontas sobre como será vestir uma camisa patrocinada pela maior processadora de frangos do mundo. No primeiro que ele engolir, já viu, né? A gozação não tem data para acabar.

Perdigão, o volante cabeludo do São Caetano, é outro que também não suporta mais gracejos sobre a fusão de seu apelido em notícia que não sai das manchetes há uma semana. "Tá pegando a Sadia, né malandro?" - cansou de ouvir troças de gosto duvidoso nos treinos do Azulão.

Fora de campo, a Fiel torcida do Corinthians não escapou de especulações absurdas sobre a possibilidade de a Brasil Foods incluir gaviões entre as aves que processa em suas fábricas de coxinhas. Pode?

Boa parte das anedotas produzidas em série nos últimos dias não pode ser publicada nem aqui nem em livros adotados pelas escolas públicas de ensino fundamental do Estado de São Paulo. Isso que a Secretaria de Educação andou recomendando aos meninos é pinto perto das piadas cabeludas misturando linguiça com peru, lombo, pernil, peito, coxas...

A Brasil Foods, cá pra nós, é praticamente uma fábrica de duplos sentidos. Tem aquela da fuga das galinhas, conhece?

Marx Week

O prêmio ?Programa de Índio do Mês? já tem uma barbada: o 2º Acampamento Latino-Americano de Jovens pela Mudança reuniu num quartel de Assunção, no Paraguai, entre os dias 6 e 10, mais de 1.200 marxistas da nova safra de 5 países da região. Já pensou que delícia?!

Melhor não

Depõe contra qualquer tese do governo sua veemente defesa pelo senador sergipano Almeida Lima, companheiro do PMDB. Já viu o parlamentar se manifestando radicalmente contra a criação da CPI da Petrobrás? Qualquer um assinaria o requerimento da comissão no ato!

Momento ONG

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso cansou de andar por aí desmentindo a ideia a ele atribuída de privatização da Petrobrás! Era aguardado ontem em Marrakesh para um debate sobre a questão dos direitos humanos no Sri Lanka. Ninguém é de ferro, né?

Fim de linha

A São Paulo Fashion Week comprometeu-se com o Ministério Público a reservar uma cota de 10% de seu elenco para modelos negros. Isso quer dizer o seguinte: o último feudo das louras - ô, raça! - está com os dias contados.

De orelhada

É preciso dar um desconto nas avaliações que Lula faz da saúde alheia. O presidente é ruim de diagnóstico até pra falar de economia.

Basta!

A Federação Internacional de Natação acabou com essa frescura de nadador de maiô em competições oficiais. Menina de barba já era proibido há mais tempo!

Ô, raça!

A guerra particular que Barack Obama trava com a América sobre o fechamento de Guantánamo só evidencia o que todo mundo já sabia: esse presidente merecia um país melhor.

Papo de loura

A secretária de Estado, Hillary Clinton, pediu ao Itamaraty um cara a cara com Marília Gabriela durante sua anunciada visita ao Brasil. Nada sério! Só quer entender melhor porque as louras no Brasil preferem o "v" no lugar do "u". Gabi, como se sabe, além de garota-propaganda da Totvs, vive o papel da ex-candidata à sucessão de Bush no teatro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.