Confusão na área

Ministro na berlinda, denúncias sobre relações espúrias entre ONGs e governo, pressão da cartolagem, ganância empresarial: como implantar uma política esportiva decente no país da próxima Copa e da Olimpíada de 2016? A economista, ex-diretora do BNDES e botafoguense de arquibancada Elena Landau dribla a zaga inteira e dispara rumo ao gol: "A dona da Copa é a Fifa, que não bota um tostão, ganha bilhões e vai embora".

O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2011 | 03h05

Ou: "Olimpíada no Rio é um projeto de obras, não de esporte".

Ou ainda: "Eu preferiria que a CBF não fosse privada".

Exclusivo - Págs. J4 e J5

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.