Robert Crumb/Veneta
Robert Crumb/Veneta

Estante: Da história do Blues aos ensaios sobre o crítico Davi Arrigucci Jr.

Quinzenalmente, a equipe do ‘Aliás’ seleciona cinco entre os principais lançamentos das editoras

Matheus Lopes Quirino, O Estado de S. Paulo

11 de dezembro de 2021 | 16h00

Foi um bom ano para Ana Martins Marques. Em 2021, além de lançar Risque Esta Palavra, a Companhia das Letras resgatou seu livro de estreia, A Vida Submarina, um tesouro escondido do leitor há anos, muito elogiado pela crítica. E por falar em tesouros, a Estação Liberdade reeditou o clássico Afirma Pereira, do italiano Antonio Tabucchi. O livro também estava sumido das gôndolas de livrarias há um bom tempo, chegando a ser publicado em edição luxuosa pela Cosac & Naïfy. Com o fim da editora de Charles Cosac, o título foi adquirido em 2020 pela Estação Liberdade, que publicou uma edição especial junto ao clube literário de assinaturas TAG.

Foi a edição mais elogiada daquele ano, pelo esmero no projeto gráfico, com azulejos portugueses simulando pinturas de limão siciliano, um easter-egg do livro. A tradução, claro, só podia ser de Roberta Barni. Um luxo. Ainda na Estante do Aliás, o leitor confere a divertida história do Blues, contada por Robert Crumb, Davi Arrigucci Jr. lido por três escritores experientes em sua obra e outra anti-heroína Ottessa Moshfegh, com seu humor infalível. 

A Vida Submarina 

Ana Martins Marques 

144 páginas 

Companhia das Letras 

R$ 44,90 (livro) R$ 29,90 (e-book) 

Publicado em 2009 pela editora Scriptum, agora reeditado pela Companhia das Letras, A Vida Submarina é o compêndio poético de estreia de Ana Martins Marques. Nele, a poeta explora a ambígua relação dos mineiros com o mar, um tema que está presente nos escritos dos melhores poetas do estado, como Cacaso e Paulo Mendes Campos. A autora de O Livro das Semelhanças mostra também seu olhar aguçado para vida interior, explorando pequenos objetos, como xícaras. 

Afirma Pereira 

Antonio Tabucchi 

160 páginas 

Estação Liberdade 

R$ 52,00 (livro) 

Pereira, o experiente repórter do Lisboa, contrata o jovem Monteiro Rossi para ajudá-lo na  página de literatura. Na trama, os dois vão precisar enfrentar a ditadura Salazar e as resistências do próprio jornal. Adaptado para o cinema em 1995 com Marcello Mastroianni como protagonista, Tabucchi coloca no centro uma questão histórica do jornalismo: a perfumaria. 

Invenção e crítica 

Vários autores 

536 páginas 

Companhia das Letras 

R$ 99,90 (livro) R$ 39,90 (e-book) 

Conhecido pelas análises claras e pelo repertório eclético, tendo feito estudos antológicos sobre Manuel Bandeira e Julio Cortázar, Davi Arrigucci Jr., professor aposentado de teoria literária da Universidade de São Paulo, é analisado por três escritores experientes e seus leitores há anos, Samuel Titan Jr., Marta Kawano e Milton Hatoum, também cronista do Estadão

Meu Nome Era Eileen 

Ottessa Moshfegh 

272 páginas 

Todavia 

R$ 69,90 (livro) R$ 44,90 (e-book) 

É em uma cidadezinha fictícia da nova inglaterra que Eileen, a protagonista deste livro mordaz, vive, mas não tranquilamente. Já na terceira idade, a protagonista vai refletir sobre sua existência e valores, numa época em que cada vez mais complicações parecem torrar sua paciência. Esse despudor e alívio cômico são marca registrada de Moshfegh, autora aclamada nos EUA por seu romance Um Ano de Descanso e Relaxamento, publicado também pela Todavia. 

Blues 

Robert Crumb 

120 páginas 

Veneta 

R$ 74,90 (livro) 

Blues, do ilustrador e caricaturista Robert Crumb, celebra o gênero. B. B. King, Charley Patton, James Brown, Robert Johnson e Bessie Smith passeiam pelas páginas da graphic novel que chega ao Brasil em versão ampliada e revista pelo autor. Um passeio pelo místico mundo dos palcos e os perrengues enfrentados pelos músicos negros que popularizaram o gênero pelo mundo. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.