'Eu gostaria muito. Mas por que não reformar primeiro a CBF?'

DANIEL PIZA, COLUNISTA DE O ESTADO DE S. PAULO

O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2007 | 00h06

Eu gostaria muito de ver uma Copa no Brasil, assim como vibrei com o sucesso de nossos atletas no Pan. O "país do futebol" merece. Há um número razoável de estádios que podem ser reformados ou adequados; alguns poucos poderiam ser construídos. Mas tenho duas objeções que pesam demais. A primeira é a de que o problema do Brasil não são apenas as instalações esportivas, mas toda a logística de transporte, segurança e apoio. No Pan, não havia transporte público para os eventos - e foi numa única cidade, não em várias regiões de um país imenso. Já pensou se ocorre um apagão aéreo em plena Copa? A segunda objeção é ainda mais grave: a maneira com que as obras serão feitas. O Pan poderia ter tido o mesmo ou melhor resultado sem ter gastado quase dez vezes mais que o previsto. E a CBF não é confiável. Eu só aceitaria que ela pusesse a mão em tanto dinheiro se desse provas de transparência e competência. E não tem sido assim nestes anos todos de gestão de Ricardo Teixeira. Por que não reformar antes a CBF?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.