RAFAEL CORREA, presidente do Equador, perdoando três diretores e um editor do jornal El Universal condenados a três anos de prisão e US$ 40 milhões de multa por injúria. Um artigo do jornal acusava Correa de dar ordem de abrir fogo contra

04 de março de 2012 | 03h09

um hospital durante um motim de policiais em 2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.