Ice Brother Brasil

No ‘BBB’, o conteúdo de uma onipresente garrafinha de rótulo verde anima festas e socorre os participantes em horas de tédio

Sabina Anzuategui*

20 de março de 2010 | 12h41

Que bebida os BBBs tomam naquela garrafinha? Há algum tempo acompanho as notícias sobre o programa Big Brother Brasil, produzido pela TV Globo. Não me interessam especialmente os participantes e suas inter-relações variadas, mas os dados sobre audiência e faturamento.

 

Segundo as notas da imprensa, a décima edição do Big Brother começou com audiência menor que as versões anteriores. Entretanto, o desempenho comercial continua se destacando. Ele atrai anunciantes pelas possibilidades de merchandising, pois o tempo de exposição do produto é mais longo, e o envolvimento, maior.

 

Nos intervalos do programa exibe-se até um anúncio sobre os "produtos brother". Uma promoção que envolve pilhas, absorventes, lâminas de barbear, fraldas descartáveis e tintura para cabelo. Para participar o interessado deve comprar três produtos e se cadastrar, concorrendo assim à possibilidade de entrar na casa: conhecer os bastidores, participar das festas, almoçar com um participante eliminado e eventualmente ser um dos jogadores na próxima edição.

 

Conforme aumenta a parcela de propaganda num programa, a relação entre a TV e o público se aproxima do paroxismo. No tripé ideal que sustenta a televisão comercial, o cidadão assiste a um programa pelo seu conteúdo (suas possibilidades de informar, emocionar ou divertir). Essa audiência estimula fornecedores de produtos diversos, que investem na emissora, comprando horários de anúncio. Com o dinheiro a emissora produziria mais programas para o público, numa engrenagem satisfatória para todos.

 

O equilíbrio público-conteúdo-comercial se desmancha, entretanto, quando esse abstrato "conteúdo" começa a ser invadido por propaganda interna, como o merchandising. Na dramaturgia - pequenos universos ficcionais que flutuam sobre nossa vida material - o merchandising ostensivo nos atinge como o palhaço da caixa. Um riso debochado lembrando que os beijos e sonhos são apenas um disfarce para vender um produto qualquer.

 

O susto pode ser mais ou menos agressivo conforme o produto anunciado. Um tempero pronto, um xampu, um carro... Tenhamos paciência. Exercitemos nossa capacidade de abstração e continuemos a assistir.

 

Mas tal exercício, no Big Brother, consome muitas calorias. Uma prova de resistência para os participantes é também um desafio ao espectador: enquanto os jogadores enfrentam chuva, vento, frio e calor numa câmara fechada, o público observa um automóvel onipresente. Durante dez minutos, o carro preenche metade da tela, empurrando para o canto nossos personagens.

 

Entre todos os produtos espalhados pela casa, uma garrafinha de rótulo verde chama atenção. Nas festas e nos momentos de tédio, os participantes recebem ice para se animar. A bebida desperta euforia nos jogadores. Em trechos disponíveis no YouTube os participantes gritam e se abraçam ao ver as garrafinhas. Seguindo a lição de Madonna, simulam sexo oral no produto. Ficam bêbados, caem, dão vexame.

 

Embora o assunto "regulamentação publicitária" seja terreno minado, não me parece apropriado exibir livremente o consumo de bebida alcoólica num programa liberado para o público de 14 anos. À primeira vista, não consegui identificar se as garrafas eram merchandising. A diferença é sutil, mas importante: a bebida surge para que os participantes fiquem mais expansivos (aumentando o interesse do "conteúdo" exibido), ou porque a emissora é paga para isso?

 

Os participantes se referem à bebida apenas como ice. Nenhuma marca é mencionada. A garrafa tem tampa vermelha e rótulo verde. Não vi nenhum produto parecido no supermercado. Procurei no site de uma distribuidora de bebidas: nada. Na internet, encontrei perguntas semelhantes em vários fóruns e debates. "Qual a marca de ice que os BBBs tomam?" O assunto parece interessar à juventude. Talvez seja a mesma juventude que ouve a canção Red Label ou Ice, sucesso em forró ou funk. Diz a letra: "Elas gostam mais de ice porque whisky elas caem".

 

Trabalhando como professora, já vi alunos alterados por diversos tipos de substâncias. Uma colega testemunhou um vômito em sala de aula: a jovem passara a tarde bebendo e à noite, sentada na classe, seu estômago não aguentou.

 

Assistindo atentamente aos vídeos disponíveis no YouTube consegui finalmente ler o rótulo da garrafa: diz apenas "Big Brother Brasil". Trata-se de um ice genérico, como é chamado na rede. Assim, em teoria, a exibição não é patrocinada. Os jogadores bebem porque a produção considera interessante. O melhor comentário vem de um certo Rocky. "Qual a bebida que os BBBs tomam?" Diz ele: "ICE LASKAMO".

 

*SABINA ANZUATEGUI É ESCRITORA E ROTEIRISTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.