O bobo sempre perde para o rei

A popularidade de Lula junto a seu companheirinho Sérgio Cabral está chegando a um ponto que nem a opinião pública, apaixonada pelo homem do jeito que é, consegue acompanhar. Ninguém é capaz de gostar de alguém de maneira tão reiteradamente manifesta. Ainda mais na semana em que a aprovação ao presidente bateu os 84% na pesquisa CNT/Sensus, francamente, o governador não precisava exagerar nas gargalhadas que destoavam até da graça pretendida, e nem sempre alcançada pelo visitante ilustre. O encontro entre os dois terça-feira no Rio foi mais um duro golpe na autoestima do carioca pouco afeito a tietagens. Gente que vira a cara quando cruza com Chico Buarque no calçadão se viu ali representada por alguém com vocação de bobo da corte. Cabral vai acabar percebendo que não tem nada a ganhar com isso. O Lula também não! Racha no CongressoA todos que encontrava no beija-mão de Michel Temer, Clodovil Hernandes perguntava se puxa-saco havia perdido o hífen na reforma ortográfica. Misterioso, o deputado não revelou o resultado de sua enquete. Pela carinha dele, entretanto, parece que o troço não caiu, não!Mitologia iorubáNão foi a primeira vez que José Sarney roubou a festa de Iemanjá. "No dia 2 de fevereiro de 1959, eu, pela primeira vez, tomava posse como presidente do Congresso Nacional." O título O Dono do Mar, de um dos livros do senador, é outro indício de desafio ao orixá.?Sim, eu desejo a Presidência!?A confissão de Dilma Rousseff foi obtida na marra por repórteres que, desafiados de véspera pela ministra numa coletiva de imprensa em Brasília, apelaram para métodos extremos de persuasão sugeridos pela entrevistada. Perguntar, simplesmente, não faria a candidata do Lula dizer se deseja a Presidência: "Essa resposta vocês não tiram de mim nem amarrada" - deu no noticiário. Quem manda dar ideia?! Amarrada pelos jornalistas após o expediente, a chefe da Casa Civil não tardou a abrir o bico, temerosa de que lhe estragassem o penteado, a maquiagem e, pior ainda, danificassem sua plástica facial novinha em folha. Tudo isso para confirmar o que todo mundo já sabia: sim, ela deseja a Presidência. Tá na cara, né não?!MarketingA Playboy americana contratou o baixista Duff McKagan, da banda Guns N? Roses, para assinar a coluna de economia e finanças da revista. É mais uma tentativa de recuperar o interesse dos leitores por mulher pelada.Viés de baixaA gente percebe que está ficando velho quando, de repente, lembra que viu nascer na bancada do Jornal Nacional os primeiros fios de cabelos brancos no topete de William Bonner. O jornalista vai estar inteiramente grisalho quando der a notícia do desempenho da economia brasileira no terceiro trimestre de 2009. O cálculo é de Miriam Leitão!Ô raça!O pior das enchentes provocadas pelas chuvas torrenciais dessa semana na Austrália foram os crocodilos trazidos pela enxurrada. Essas coisas o paulistano não vê! Só pensa no próprio umbigo quando a água começa a subir pelas canelas.Erro de digitaçãoA bancada do PSDB está irremediavelmente dividida! Metade acha que o líder reeleito do partido na Câmara dos Deputados é José Aníbal por erro do escrivão no registro de seu sobrenome. O certo seria Inábil, José Inábil.

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2009 | 22h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.