Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

O Bope deve disponibilizar vídeos de suas operações na internet?

Proposta é aumentar interatividade com cidadão

O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2009 | 21h50

O Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar fluminense vai disponibilizar em seu site vídeos feitos pelos próprios policiais das incursões da tropa em favelas do Rio. Segundo o Bope, a intenção é aumentar a interatividade com o cidadão, além de proteger os agentes de falsas acusações de abuso policial. Até o final do mês começam a ser exibidos os primeiros vídeos. Apenas imagens aprovadas pelo comando da tropa irão ao ar. Resultado da enquete: Sim: 47%Não: 53%O QUE PENSAM OS ESPECIALISTAS"Uso das imagens poderá ajudar no controle do uso da força nas ações" PAULO JORGE RIBEIRO PROF. DO DEPTO. DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DA PUC-RIOA utilização de imagens, no decorrer do século 20, transformou-as em peças valiosíssimas na construção de vários processos judiciais - de Nuremberg à ex-Iugoslávia. A partir do momento em que o Bope planeja filmar suas ações, é necessário observar os objetivos e as formas desse empreendimento. Se ele ocorrer de forma ''espetacular'', com a edição de imagens, a medida poderá fundamentar pretextos bélicos aos ''admiradores da tropa de elite''. Porém, caso as imagens sejam geradas a partir dos blindados, em sistema integrado e simultâneo, elas poderão servir a outros fins: melhorar a gestão e inteligência das operações do batalhão e controlar o uso da força dessas ações.Criando-se mecanismos de transparência destas filmagens, não somente o Bope poderá se utilizar delas. Também gestores de segurança pública, operadores do sistema de Justiça e instituições da sociedade civil vão poder se servir da ação testemunhal de tais imagens, tendo disponíveis os contextos integrais de sua produção. "Transparência não é transformar em diversão operações de repressão"VIVIANE DE OLIVEIRA CUBASPESQUISADORA DO NÚCLEO DE ESTUDOS DA VIOLÊNCIA DA USPUsando argumentos fundamentados na transparência de suas ações, a estratégia do Bope parece mais uma forma de exaltar práticas violentas, até agora ineficientes para a redução do crime. Polícias sérias usam esse recurso para aperfeiçoar procedimentos ou identificar más condutas. Nunca como exibição de poder e exposição de suspeitos. Polícia eficiente tem a população como parceira e o Bope é o avesso disso. Suas ações resultam em alta letalidade e servem mais para desacreditar a polícia, principalmente diante da população violentada por ela. Só quando respeitar o público, a polícia conseguirá ser realmente eficiente. É um grande avanço a corporação reconhecer que o cidadão tem o direito de ser informado. No entanto, transparência não é transformar em diversão a repressão e sim efetivar as formas de controle e responsabilização institucionalizadas por direito e quase nunca respeitadas. Disponibilizar imagens para o deleite de alguns, que não devem viver nas áreas onde o Bope atua, não resultará em maior satisfação da população com a segurança pública.

Tudo o que sabemos sobre:
bopevídeosinternet

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.