'O brinde é um chamariz para o consumo do alimento'

JULIANA HADDAD DAVID , DIR. DO DEP. DE PSICOLOGIA DA SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DE SP A combinação entre o lanche, um tipo de alimentação muito agradável ao paladar de qualquer criança, e o brinquedo oferecido é extremamente apelativa. Inicialmente, o brinde é um chamariz. Depois da refeição, a identificação da criança passa a ser muito maior. Sem contar que a maioria dos brindes disponíveis fazem partes de coleções, isto é, há grandes chances de a criança retornar à lanchonete para adquirir outros modelos. Os pais devem deixar claro aos seus filhos que eles podem ter um brinquedo, mas não necessariamente aquele adquirido numa rede de fast-food. A situação fica perigosa quando o brinde é usado como moeda de troca entre filhos e pais. Não podemos desprezar os hábitos alimentares ruins que existem hoje. As pessoas buscam principalmente aquilo que é de consumo rápido: o fast-food se encaixa nesse perfil. Porém não podemos ignorar um comportamento que, se reforçado ao longo do tempo, pode virar um hábito. Uma criança que consome lanches, fritas e refrigerantes tem mais riscos de se tornar um adulto consumidor desses mesmos itens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.