'O cadastro é um importante instrumento na luta contra o desaparecimento de crianças'

Carta aberta ao governo e à sociedade brasileira

O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2008 | 21h05

Patrícia SaboyaSENADORA E COORDENADORA DA FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTEO Projeto de Lei que cria o Sistema Nacional de Cadastro de Crianças e Adolescentes Desaparecidos, de autoria da senadora Roseana Sarney (PMDB-MA) e relatado por mim, trata de um dos problemas mais angustiantes da atualidade: o desaparecimento de crianças e adolescentes. Embora inexistam dados que traduzam a exata dimensão do fenômeno, estima-se que cerca de 40 mil ocorrências de desaparecimento de jovens sejam registradas anualmente nas delegacias de todo o País. E, mesmo que a grande maioria desses casos seja solucionada, entre 10% e 15% de meninos e meninas permanecem desaparecidos por longos períodos e, às vezes, jamais são encontrados. Combater esse problema é o objetivo do projeto aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS) na última quarta-feira. A proposta tem três objetivos fundamentais: constituir um banco de dados, unificando as informações sobre as crianças e adolescentes que se encontram nessa situação; divulgar informações sobre os desaparecimentos e envolver a população nessa causa por meio de parcerias a serem firmadas com ONGs; e dotar o sistema das condições necessárias ao enfrentamento dessa grave questão. O cadastro é, sem dúvida, um importante instrumento nessa luta que merece destaque e atenção de todos. Por isso, conclamo o governo e a sociedade brasileira a abraçarem essa causa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.