O nada ingênuo jogo da política e do dinheiro

"A Comédia do Poder, filme de Claude Chabrol que acabou de estrear, traz algumas considerações interessantes sobre o mundo contemporâneo. A principal delas diz respeito à corrupção, tema não estranho para nós - e nem para os franceses. Aliás, infelizmente, não existe sociedade que possa se orgulhar de haver se livrado dessa praga. A não ser as autoritárias, que não permitem noticiá-la e, assim, procedem como o doente que quebra o termômetro para eliminar a febre."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.