O que faz o País tremer?

AMBULATÓRIO DA NOTÍCIA - Unidade de tratamento para quem sai mal na foto

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2008 | 00h25

O noticiário da semana deixou no ar uma dúvida cruel: o que vai acabar primeiro, a candidatura Geraldo Alckmin ou o arroz? Imagina a cabeça de quem há bem pouco tempo dava-se ao luxo de se preocupar com a extinção do mico-leão-dourado quando lia os jornais. O tempo médio de perplexidade com o estado de coisa a que chegamos baixou nos últimos dias para 15 minutos, se tanto. Num instante um padre vai para o espaço amarrado a balões de festa em meio a uma tempestade de fechar aeroporto. No outro, soltam um gás qualquer no vestiário do time visitante. De repente, olha lá o Collor, cacilda!Dia seguinte, a classe média acorda apavorada com a possibilidade de ficar sem sushi por falta de arroz, o Quércia sai de braço dado com o Kassab e o Congresso trabalha para revogar a proibição da venda de bebidas alcoólicas nas estradas após um feriadão com 97 mortos em acidentes. Teve terremoto, sim senhor, mas isso também não foi nada. Um morador da Avenida Atlântica matou cinco amendoeiras que atrapalhavam sua vista para o mar de Copacabana. O Paraguai quer ser tratado pelo Brasil como Joel Santana na África do Sul, Buenos Aires virou sinônimo de fumaça, Romário contou que na Seleção só não fez sexo com a bandeirinha de corner, o lucro da Vale caiu mais de 50% no trimestre, pagamos a viagem de Heráclito Fortes e Arthur Virgílio às primárias da Pensilvânia, e hoje ainda tem reconstituição do crime o dia inteiro, até a hora do Fantástico.Tanta maluquice nova por aí, francamente, os portais da internet escolheram mal de novo a cantora britânica Amy Whinehouse para louca da semana. Só porque ela quebrou a cara de dois brutamontes que não lhe deram a vez no jogo de bilhar de um pub londrino, caramba? Peralá! A gente já viu este filme!Lá como aquiVilão em quase toda crise que ronda seu país, o presidente Nicolas Sarkozy ganhou apelido carinhoso da primeira-dama Carla Bruni: "Pão francês". OverdoseSe você também tem uma boa mentira para contar sobre o terremoto da última terça-feira, pelamordedeus, poupe-nos. Ninguém agüenta mais ouvir essas histórias. Moda xadrezTem uma coisa que, pelo menos a princípio, não faz sentido na operação que prendeu Ricardo Tosto, suspeito de envolvimento em fraude na concessão de empréstimos do BNDES. Se o megaadvogado sabia desde o início da madrugada de quinta-feira que estava sob cerco da Polícia Federal, por que não botou uma roupinha melhor para ir em cana às 6h da manhã? Mais que o moletom amassado que pareceu tirado às pressas do armário, chamava atenção nas fotos de primeira página do dia seguinte a camiseta azul 25 de março que usou para cobrir as algemas (foto). Acostumado a ser fotografado de paletó e gravata, Tosto pode ter escolhido a dedo o figurino tosco que usou no camburão. Quando voltar a desfilar de abotoaduras, ninguém jamais se lembrará dele nas ruas como o cara que passou algemado pelo noticiário. Do mesmo jeito que nenhum de nós reconheceria Fernandinho Beira-Mar produzido por Julinho Rego, o figurinista do Jô Soares. Faz mais sentido agora?Pronto socorroA candidatura de Paulinho da Força (PDT) à prefeitura de São Paulo ganhou um empurrão e tanto esta semana. Amigo pessoal e, provavelmente, responsável pela indicação do advogado Ricardo Tosto a uma cadeira no Conselho de Administração do BNDES, o deputado se esborrachou no noticiário, mas passa bem. Está acostumado a quedas piores.Veias abertasLula está confuso! Não sabe se lamenta ou comemora o sexto lugar em popularidade entre os atuais presidentes das Américas, segundo levantamento do instituto de pesquisas Consulta Mitofsky, do México. A vantagem de estar à frente de George W. Bush (EUA), Hugo Chávez (Venezuela), Cristina Kirchner (Argentina), Michelle Bachelet (Chile), Tabaré Vásquez (Uruguai) e Nicanor Duarte (Paraguai) consola estar atrás de Álvaro Uribe (Colômbia), Rafael Correa (Equador), Felipe Calderón (México), Elías Antonio Saca (El Salvador) e Evo Morales (Bolívia)? Sei lá!Todo mundo bebeA revelação de que jornalistas russos estavam bêbados quando anunciaram o romance de Vladimir Putin com uma ex-ginasta do Usbequistão surpreendeu meio mundo. Em especial quem vive naqueles países onde a imprensa acusa o presidente de tomar umas e outras.Cacilda!O que mais te chocou no noticiário da semana?a)o pinto de cinco patas chocado em Santa Catarinab)a cabra transgênica nascida no Cearác)o padre parapsicólogo romeno que Ângela Ro Ro inventou para namorard)a revelação de que Dilma Rousseff levou para o Japão o ministro Edson Santos, da Igualdade Racial

Tudo o que sabemos sobre:
Tutty Vasquesambulatório da notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.