O que passou

GOVERNO DOS EUA RESGATA CITI24/11Para salvar o Citigroup, segundo maior banco dos Estados Unidos, o governo injeta US$ 20 bilhões e dá garantias de até US$ 306 bilhões para ativos considerados "tóxicos", isto é, que podem resultar em perdas. Com a ajuda, as ações do Citi tiveram alta de 52%. Nas últimas duas semanas, elas tinham caído 60% por causa das incertezas quanto ao futuro do banco. Em outubro, o Citi recebeu US$ 25 bilhões do governo dentro do Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (Tarp, em inglês). APROVADOS 40% PARA MEIA-ENTRADA 25/11A Comissão de Educação do Senado aprova projeto de lei que restringe direito à meia-entrada em cinemas, shows e outros eventos culturais e esportivos no Brasil. A proposta prevê cota de 40% da lotação para meia-entrada. A partir de 2009, somente estudantes matriculados no ensino regular - do básico à graduação superior - vão ter direito ao benefício. O projeto também prevê desconto de 50% para os idosos com mais de 60 anos. O texto vai à Câmara e, se nenhuma modificação for feita, ele segue para sanção do presidente Lula. EMISSÃO DE GASES-ESTUFA É RECORDE25/11A Organização Mundial de Meteorologia (OMM), órgão das Nações Unidas, anuncia que, em 2007, emissões de dióxido de carbono (CO2) e de óxido de nitrose (N2O) - gases que causam o efeito estufa - atingiram níveis níveis jamais registrados pelos cientistas. Em um intervalo de um ano, a concentração de CO2 na atmosfera cresceu 0,5% e a de N20, 0,25%. O gás metano também registrou o maior aumento em uma década. JUSTIÇA ABSOLVE PROMOTOR 26/11O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo absolve, por unanimidade, o promotor Thales Ferri Schoedl (foto). Ele era acusado de matar um jovem a tiros e ferir outro em um luau em Bertioga, litoral paulista, na madrugada de 30 de dezembro de 2004. Os 23 desembargadores que votaram entenderam que o réu agiu em legítima defesa. A acusação vai recorrer da decisão no Supremo Tribunal Federal e no Conselho Nacional de Justiça.GOVERNO TAILANDÊS DECRETA EMERGÊNCIA27/11Após milhares de manifestantes ocuparem dois aeroportos de Bangcoc como forma de protesto contra o primeiro-ministro do país, Somchai Wongsawat, o governo decreta estado de emergência. Wongsawat instalou seu centro de operações na cidade de Chiang Mai, em resposta ao assédio dos manifestantes. A medida é por tempo indeterminado.,

O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2008 | 21h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.