Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

O que passou

Choque de Ordem no Rio, responsáveis pela tragédia no Metrô, gás russo e Lindemberg marcaram a semana

Da Redação, O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2009 | 00h42

Rio fiscaliza propaganda ilegal - 5/1A prefeitura do Rio de Janeiro inicia, em parceria com o governo do Estado, a operação Choque de Ordem, contra a desordem urbana. O projeto foi uma das principais bandeiras de campanha do novo prefeito Eduardo Paes. No primeiro dia de fiscalização, um edifício irregular (na foto) de quatro andares - entre lojas e moradias - foi demolido. Mais de 50 toneladas de material do comércio irregular foram apreendidas. A operação também notificou empresas de outdoors que não respeitavam as normas da licença de uso do espaço. Mais de 200 homens participaram da ação que percorreu, ao todo, dez bairros da cidade.MPE denuncia 13 por tragédia no metrô - 5/1O Ministério Público Estadual decide responsabilizar 13 pessoas pelo desabamento da futura Estação Pinheiros da Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo, ocorrido em janeiro de 2007. O acidente na cratera deixou 7 pessoas mortas e 230 desabrigadas. Entre os acusados estão diretores, funcionários graduados e técnicos terceirizados do Consórcio Via Amarela e da Companhia do Metropolitano. A Justiça acatou denúncia oferecida pelo MPE. Dois funcionários envolvidos no acidente ainda podem ser denunciados. Rússia interrompe entrega de gás - 7/1 Onze países do Centro e do Leste Europeu tiveram corte total no recebimento de gás natural devido ao impasse entre a Rússia, principal fornecedor do continente, e a Ucrânia, por onde passa 80% do volume do combustível destinado à União Europeia. A crise envolve duas companhias, a russa Gazprom e a ucraniana Naftogaz, que divergem em relação a uma dívida dos ucranianos para com os russos, no valor de US$ 2 bilhões, e sobre os novos preços do gás. O corte progressivo foi determinado pelo primeiro-ministro russo, Vladimir Putin. Bulgária, Eslováquia e Bósnia são os países mais afetados pela crise, que deixou centenas de milhares de residências sem aquecimento.Lindemberg vai a júri popular - 8/1A Justiça decide que Lindemberg Alves irá a júri popular pelo assassinato de sua ex-namorada, a adolescente Eloá Cristina Pimentel, em outubro do ano passado. A decisão foi tomada após o juiz José Carlos de França Carvalho Neto ouvir 14 testemunhas do caso, entre elas Nayara, a amiga de Eloá também sequestrada. Chamado a depor em último lugar, Lindemberg manteve-se em silêncio. O jovem será julgado por homicídio, tentativa de homicídio (contra Nayara), disparo de arma de fogo e cárcere privado. A defesa afirma que vai recorrer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.