O que passou

CORREA É REELEITO NO EQUADOR

O Estado de S.Paulo

02 de maio de 2009 | 22h44

26/4

O presidente equatoriano, Rafael Correa, vence em primeiro turno as eleições gerais do país - realizadas nos termos da nova Constituição, aprovada em setembro do ano passado. Além de dar maior controle a Correa sobre a economia e o Banco Central, a Carta permite que ele se reeleja mais uma vez em 2013, no fim do atual mandato. Em seu primeiro discurso, o presidente prometeu acelerar sua "revolução cidadã" e levar o país "ao socialismo do século 21". Seu partido, o Aliança País, também obteve maioria no novo Congresso, além das prefeituras das principais cidades, Quito e Guayaquil.

DANTAS É INDICIADO POR MAIS 6 CRIMES

27/4

Em mais um capítulo da Operação Satiagraha, a Polícia Federal indicia o banqueiro Daniel Dantas por gestão fraudulenta de instituição financeira, concessão de empréstimos vedados pela Lei do Colarinho Branco, evasão de divisas, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e sonegação fiscal. Dantas já responde por corrupção, crime pelo qual foi condenado a

10 anos de prisão. Durante depoimento que prestou à PF, o banqueiro permaneceu em silêncio. Cabe ao procurador da República Rodrigo de Grandis oferecer ou não a denúncia.

JURO CAI AO NÍVEL MAIS BAIXO DA HISTÓRIA

29/4

O Banco Central anuncia corte da taxa Selic de 1 ponto porcentual, para 10,25% ao ano. Adotada por unanimidade e dentro das expectativas do mercado, a medida do Comitê de Política Monetária (Copom) deixa o juro básico da economia brasileira no nível mais baixo desde o fim de 1997, quando se adotou o índice. A decisão tira do Brasil o lugar de país com o maior juro real do planeta, ficando agora atrás da China e Hungria.

ATENTADO DEIXA 7 MORTOS NA HOLANDA

30/4

Um ataque à família real holandesa durante o Dia da Rainha, feriado nacional, deixa 7 mortos, entre eles o autor do atentado, e 12 feridos. Em alta velocidade, um motorista furou o esquema de segurança, invadiu o desfile e atropelou pessoas antes de bater num obelisco, destino do ônibus que levava a rainha Beatrix, o príncipe herdeiro, Guilherme-Alexander, e sua mulher, Maxima. O veículo real não foi atingido por apenas quatro metros. Internado em estado grave, o motorista, Karst Tates, morreu na manhã seguinte.

STF DERRUBA LEI DE IMPRENSA

30/4

O Supremo Tribunal Federal considera inconstitucional a Lei de Imprensa, uma das últimas remanescentes da ditadura militar. Os ministros consideraram o texto incompatível com a democracia e a Constituição. Agora, profissionais da mídia que cometerem abusos serão julgados pela legislação comum. Com a Lei de Imprensa, as penas de detenção eram mais rigorosas que as estabelecidas no Código Penal. O principal debate foi em torno do direito de resposta, previsto na lei revogada. No entanto, a maioria dos ministros entendeu que ela deveria ser derrubada integralmente. Há um projeto em tramitação no Congresso para regulamentar esse direito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.