O que passou

ANGELA MERKEL É REELEITA NA ALEMANHA

O Estado de S.Paulo

04 de outubro de 2009 | 00h25

27/9

A primeira-ministra alemã, Angela Merkel, sai vitoriosa na eleição para o Parlamento do país. Ela conquista o segundo mandato. Seu partido, a União Democrata-Cristã (CDU), derrotou o antigo parceiro de governo, o Partido Social Democrata (SPD). O SPD sofreu a pior derrota eleitoral desde 1949. Com esse resultado, Merkel inicia a formação de uma nova coalizão com o Partido Liberal Democrata (FDP). O FDP, o CDU e outro aliado, a União Social Cristã (CSU), obtiveram juntos 48,4% dos votos, o que garante a formação de um novo governo.

TCU MANDA PARAR 41 OBRAS NO PAÍS

29/9

O Tribunal de Contas da União (TCU) recomenda a paralisação de 41 empreendimentos do governo federal, sendo que 13 deles correspondem a obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As obras do PAC que apontaram irregularidades envolvem recursos de R$ 7,38 bilhões. Outros projetos de grande interesse do governo entraram na lista do TCU, como a construção da fábrica de hemoderivados e biotecnologia, em Pernambuco, e as obras na linha 3 do metrô do Rio de Janeiro. O relatório também aponta outros 22 empreendimentos com indícios de irregularidades, mas com a sugestão de retenção parcial de valores, sem precisar de interrupção nas obras.

ÁSIA E OCEANIA SÃO VÍTIMAS DE CATÁSTROFES

30/9

Um abalo de 7,6 graus na escala Richter causa pelo menos mil mortes na Ilha de Sumatra, na Indonésia. O número de vítimas deve aumentar já que, segundo informações do governo, os soterrados podem chegar a 3 mil. Cerca de 500 edifícios ruíram, incluindo escolas, universidades e um hospital. Outro tremor de 6,3 graus atingiu a região na sexta-feira. No início da semana, Vietnã, Camboja e Filipinas foram atingidos por inundações em decorrência do tufão Ketsana. O tufão causou a pior inundação em mais de 40 anos na capital filipina, Manila, matando mais de 125 pessoas em três países. Na terça-feira, um tsunami arrasou as costas das ilhas de Samoa e Tonga, deixando 200 mortos.

ENEM É ADIADO PARA NOVEMBRO

1º/10

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), agendado para este final de semana, foi cancelado pelo Ministério da Educação (MEC). Após a reportagem do Estado alertar o MEC para o vazamento da prova, técnicos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) confirmaram a quebra de sigilo. O MEC decidiu suspender a prova. Devido à fraude, o Enem deve ser aplicado na primeira quinzena de novembro. A Polícia Federal abriu investigação para saber quem são os responsáveis pelo vazamento. A nova versão do exame será desenvolvida por um sistema de segurança mais rígido. Em sua 12ª. edição, o teste teve número recorde de inscritos: 4,1 milhões de estudantes. A maioria das universidades não prevê alteração no calendário dos vestibulares por causa do cancelamento do Enem. As principais universidade públicas paulistas, USP, Unicamp, Unesp e Unifesp, vão manter as datas de seleção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.