O que passou

SEG. 18/2

O Estado de S.Paulo

24 de fevereiro de 2013 | 02h08

Hugo Chávez volta

de surpresa à Venezuela

Após dois meses internado em um hospital de Havana, em tratamento contra um câncer diagnosticado em 2011, Hugo Chávez retorna à Venezuela de madrugada. A informação foi postada no Twitter do presidente, mas não foram divulgados nem detalhes médicos nem novas fotos de Chávez. Recebido com festejos por ministros e manifestantes, o presidente foi encaminhado a um hospital militar em Caracas. A expectativa é de que o líder bolivariano, desde 1999 no poder, formalize o início do novo mandato (2013-2019), postergado pela Justiça até sua volta de Cuba. O Tribunal Supremo de Justiça não descarta a posse do presidente no hospital.

Yoani Sánchez

desembarca no Brasil

Consolidando a nova lei migratória de Cuba, a jornalista, filóloga e colunista do Estado Yoani Sánchez (foto) desembarca no Brasil após 20 tentativas frustradas de sair da ilha. Essa foi a primeira escala da "turnê" que a opositora cubana, autora do blog Generación Y, pretende empreender na América e na Europa nos próximos meses. No País, Yoani passou por Feira de Santana (Bahia), Brasília e São Paulo, recebida com manifestações de apoio e de protestos ao longo da semana. Questionada sobre os protestos, a jornalista elogiou a liberdade de expressão no País. "Levo do Brasil a recordação da pluralidade", disse. Na capital paulista, a dissidente participou de um debate na sede do Estado, na quinta-feira.

TER. 19/2

Premiê renuncia e agrava crise política na Tunísia

Depois do fracasso na formação de um gabinete tecnocrata que conduziria novas eleições na Tunísia, o primeiro-ministro Hamadi Jebali renuncia, acirrando a instabilidade política no país. Desde o dia 6, com o assassinato do líder oposicionista secular Chokri Belaid, a crise política tunisiana foi marcada por uma nova onda de revoltas e manifestações, agravando o conflito entre os islâmicos e os opositores liberais e seculares. Essa é a pior crise política no país desde a derrubada do presidente Zine al-Abidine Ben Ali, em 2011, o estopim da Primavera Árabe. Até sexta-feira, o país não tinha definido quem será o novo primeiro-ministro. No entanto, a expectativa é que o Ennahda (o principal partido islâmico da Tunísia) escolha um político linha-dura para substituir o moderado ex-premiê Hamadi Jebali.

QUA. 20/2

Torcedor morre durante

jogo do Corinthians

Kevin Beltrán Espada, de 14 anos, morre após ser atingido por um sinalizador no jogo entre Corinthians e San José, pela Libertadores, no estádio de Oruro, Bolívia (foto). Doze corintianos foram detidos pela polícia. Como punição, a Conmebol determinou que o time deve jogar a portões fechados suas partidas da Taça Libertadores, além de não ter torcedores nos duelos fora. Na sexta, a diretoria alvinegra disse que irá apelar da decisão.

QUI. 21/2

Senado aprova investigação contra Roberto Gurgel

É aceito o pedido do senador Fernando Collor (PTB-AL) para que o Tribunal de Contas da União investigue o procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Collor pede uma auditoria na compra de 1,2 mil tablets (iPad3, da Apple) em dezembro, por R$ 3 milhões. A Procuradoria negou irregularidades.

SEX. 22/2

Gil Rugai é condenado pela morte do pai e da madrasta

Acusado de matar o pai (o empresário Luiz Rugai) e a madrasta (Alessandra Troitino) a tiros em 2004, o ex-seminarista Gil Rugai é condenado por duplo homicídio por motivo torpe (relacionado ao desvio de dinheiro na empresa das vítimas, a Referência Filmes). Condenado a 33 anos e 9 meses, Gil poderá recorrer da decisão em liberdade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.