O que passou

DOM. 10/3

O Estado de S.Paulo

17 de março de 2013 | 02h10

Referendo nas Malvinas

confirma domínio britânico

Os habitantes das Ilhas Malvinas - Falklands, para os britânicos - aprovam a permanência do território sob o domínio do Reino Unido, por maioria absoluta. Participaram 92% dos 1.672 eleitores das ilhas no referendo; 99,8% disseram "sim" à continuidade britânica ultramarina. O arquipélago do Atlântico Sul é disputado por Argentina e Reino Unido desde 1833. O premiê britânico David Cameron pediu respeito ao resultado do referendo. "As ilhas Falklands podem estar a milhares de milhas de distância, mas são britânicos até a medula e é isso que querem continuar sendo", afirmou Cameron. Enquanto isso, Cristina Kirchner disse que não reconhece a validade jurídica do pleito - uma "paródia", na expressão da presidente argentina. "A questão Malvinas é uma questão de Estado", disse Kirchner.

SEG. 11/3

Wilson Fittipaldi morre

aos 92, no Rio

Pai de Emerson e Wilsinho Fittipaldi, o ex-radialista Wilson Fittipaldi (foto) morre aos 92 anos no Hospital Copa D'Or, no Rio de Janeiro, onde estava internado desde o dia 25 de fevereiro. O "Barão" foi o fundador da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) e o pioneiro na narração de corridas na rádio. Em 1972, Fittipaldi narrou o primeiro título mundial do filho Emerson, bicampeão de Fórmula 1 e campeão da Fórmula Indy.

TER. 12/3

Nasa diz que Marte foi

habitável no passado

A Agência Espacial Americana (Nasa) revela que uma rocha sedimentar encontrada pelo jipe-robô Curiosity na baía de Yellowknife, na cratera Gale, em Marte, contém seis elementos químicos (carbono, enxofre, fósforo, hidrogênio, nitrogênio e oxigênio) necessários à existência de vida microbiana - o que indica que o planeta já apresentou condições de habitabilidade no passado. Há sete meses em Marte, o Curiosity ainda não encontrou substâncias orgânicas, que seriam um sinal inquestionável da existência de vida nesse território. No entanto, os cientistas afirmam isso não é mais essencial para dizer que o planeta era habitável, pois a maioria das bactérias da Terra também metaboliza substâncias inorgânicas. O jipe-robô ainda tem 17 meses para explorar o solo do Planeta Vermelho.

QUA. 13/3

Minas descarta investigação sobre Lula no mensalão

O procurador Leonardo Melo, de Minas Gerais, descarta a investigação sobre as acusações do publicitário Marcos Valério sobre a suposta participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no mensalão. Assim, Minas remeteu os papéis para investigação em Brasília. Para Melo, as declarações de Valério não acrescentam nada às apurações e ações em andamento na Justiça Federal de Minas. Essas declarações se referem ao depoimento do empresário à Procuradoria-Geral da República no dia 24 de setembro de 2012, durante o julgamento da AP 470 no Supremo Tribunal Federal - no processo, o publicitário foi condenado a 40 anos de prisão. Na época, Valério disse que o ex-presidente sabia do esquema do mensalão. Agora os papéis estão com procuradores de Brasília, que têm investigações correlatas ao mensalão.

SEX. 15/3

Rio protocola ação contra nova lei dos royalties

Após a promulgação da Lei dos Royalties, que altera a distribuição dos recursos gerados pela exploração do petróleo, o governo do Rio de Janeiro protocola a primeira Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal, pedindo a derrubada integral da nova norma. O Rio argumenta que royalties são uma compensação e, portanto, não poderiam servir para distribuir recursos. Ainda na sexta, o governo do Espírito Santo também entrou com uma ação no Supremo, questionando a constitucionalidade da lei aprovada no Congresso na semana passada - os parlamentares derrubaram os vetos da presidente Dilma Rousseff. Com a lei promulgada, os royalties serão distribuídos de acordo com a população: em linhas gerais, o novo modelo propõe uma divisão mais igualitária dos recursos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.