Reflexos da insegurança

Não bastasse a tímida recuperação dos Estados Unidos

O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2012 | 03h07

e previsões sombrias na União Europeia, agora a China confirma: há problemas com o motor do seu crescimento. Tempo de se preparar para a quebradeira global?

Para o geoestrategista indiano-americano Parag Khanna, há razões para reagir ao pessimismo. Três delas:

1. A desaceleração da China será compensada pela incrível expansão de sua classe média. 2. Disciplina não fará mal à União Europeia; ao contrário, vai fortalecê-la. 3. Novos horizontes se abrirão aos países que, em vez de só olharem para problemas econômicos de curto prazo,

se prepararem para as rupturas tecnológicas - que num intervalo mais largo terão redefinido a paisagem mundial.

ENTREVISTA | Págs. J4 e J5

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.