Timothy Geithner, ex-presidente do Fed de NY

Indicado por Barack Obama para chefiar o Departamento do Tesouro, Geithner é acusado de sonegar US$ 34 mil em impostos e não apresentar os papéis de imigração de uma antiga empregada. Apesar da polêmica das irregularidades, analistas acreditam que seu nome será confirmado no cargo. Ele será sabatinado no Senado na quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.