Tiranos em cartaz

Chávez justifica-se pelo fato de ter sido eleito. Hu Jintao acena

O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2012 | 03h08

com consumo para todos, mas bloqueia a internet. Putin inventa

partidos de oposição para polir uma espécie de farsa constitucional. E assim o autoritarismo se atualiza com ares de modernidade.

Só o sírio Bashar Assad continua rezando pelo manual do tirano

do século passado, ao acreditar que é capaz de se manter no poder à base do genocídio de seu povo. Está totalmente fora de moda.

Como argumenta o jornalista americano William J. Dobson,

autor de A Curva de Aprendizagem do Ditador, "o novo líder

totalitário pode até falar a língua dos direitos humanos,

patrocinar workshops sobre liberdade e marcar presença

em reuniões da ONU. Cabe ao povo descobrir a diferença".

EXCLUSIVO / PÁGS. J4 E J5

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.