Você acredita que Renan Calheiros será cassado?

Conselho de Ética decide pelo voto aberto Depois de muito bate-boca entre aliados de Renan Calheiros e membros da oposição, o Conselho de Ética do Senado decidiu que a votação do processo contra o presidente da Casa, adiada para quarta-feira, será aberta. Serão apreciados dois pareceres: o de Almeida Lima - que pede a absolvição do senador - e o de Marisa Serrano e Renato Casagrande - pela cassação do mandato. Aliados de Renan devem tentar adiar novamente a votação e estudam recorrer ao STF contra o voto aberto.Resultado da enquete:Sim> 48,71%Não> 51,29%Confira a próxima enquete em www.estadao.com.brO QUE PENSAM OS ESPECIALISTAS>>"Manter o apoio a ele está deixando de ser politicamente interessante"RICARDO CALDAS CIENTISTA POLÍTICO E PROFESSOR DA UNBAcho possível. Há uma pressão muito grande da mídia e políticos se preocupam muito com sua imagem perante a opinião pública. Portanto, se a votação no Conselho de Ética realmente for aberta, a probabilidade de Renan Calheiros ser cassado aumenta. Também é preciso ressaltar que existem três processos contra o presidente do Senado. Mesmo que ele escape do primeiro, terá que enfrentar os outros, o que representa um desgaste contínuo. Cabe lembrar o caso do ex-ministro José Dirceu, que usou diversas artimanhas para adiar sua cassação e isso apenas reforçou a idéia de que ele era culpado. Com Renan acontece o mesmo. Além disso, a associação que a oposição faz entre o senador e o governo gera um desgaste enorme ao Executivo. A situação está chegando ao ponto no qual manter o apoio a Renan deixa de ser politicamente interessante. O cerco da mídia não vai acabar enquanto durar seu mandato e, cada vez mais, os aliados vão se afastar. Tradicionalmente, o político que chega a esse ponto dificilmente consegue reverter a situação.>>"Senadores não o condenarão por erros que também cometem"CLÁUDIO COUTOCIENTISTA POLÍTICO E PROFESSOR DA PUC-SPLevando-se em consideração a grande influência que o senador Renan Calheiros tem junto a muitos de seus colegas e os precedentes mais recentes da atuação do Congresso Nacional no julgamento de parlamentares, é muito duvidoso que o atual presidente do Senado tenha seu mandato cassado. Mesmo com pareceres desfavoráveis do Conselho de Ética, diversos parlamentares envolvidos com o esquema do mensalão foram absolvidos por seus pares, numa ação entre amigos que representa o pior tipo de corporativismo - aquele que sacrifica a instituição em prol dos interesses individuais (ainda que comuns) de seus membros. O fator fundamental a definir a provável absolvição de Renan Calheiros no plenário do Senado é o caráter secreto da votação (ela será aberta no Conselho de Ética, mas não no plenário). Escondidos da vigilância da opinião pública, da mídia e dos eleitores, os senadores dificilmente condenarão um colega que incorreu em erros dos quais talvez muitos também não estejam livres.

O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2007 | 22h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.